PROGRAMA CAPITAÇÃO PROFISSIONAL

Este programa surge da vontade de intensificar o desenvolvimento de vínculos comunitários a partir da participação voluntária da comunidade nas atividades desenvolvidas pela Ação Moradia de forma mais direta. Por outro lado, tendo em vista o desemprego, a fragilidade econômica que passa o país e a realidade de vulnerabilidade da população em questão, constatamos a necessidade de disponibilizar apoio alimentar à ação social.

Surge então o projeto Segurança Alimentar em que os voluntários são incentivados à formação profissional e ao mesmo tempo tem seu poder aquisitivo ampliado através da moeda social “Hora Ação” usada na permuta de alimentos básicos, verduras, bens e serviços na Feira de Trocas Solidárias, fundamentada na economia solidária.

O programa tem como objetivos, incentivar o desenvolvimento de vínculos comunitários a partir do voluntariado nas atividades executadas na Ação Moradia, melhorar a inserção dos participantes no mercado de trabalho através de formações profissionais e pessoais, disponibilizar de forma continuada a alimentação básica e ampliar o poder aquisitivo dos participantes com base na economia solidária.

Conheça os projetos vinculados a este programa:

Projeto Segurança Alimentar 

Desenvolvido com intuito de assegurar à comunidade uma alimentação básica. Sendo assim, realizamos a entrega de cesta básica mensal aos participantes do programa e, quando necessário, às famílias participantes em outros programas/projetos de acordo com suas necessidades e por meio de uma avaliação socioeconômica.

Projeto Feira de Trocas Solidárias

Tem o intuito de fomentar e potencializar o Programa Comunidade em Ação e promover os princípios da Economia Solidária. A Ação Moradia organiza as Feiras e assim faz circular nossa moeda social “Hora Ação” e aumentar o poder de compra da comunidade beneficiada. 

Mas, como isso acontece?

Voluntárias e voluntários recebem suas moedas sociais ao final do mês, caso tenham participado das atividades ofertadas, tais como: palestras, formações cidadãs, reuniões etc. e assim, podem utilizá-las nas Feiras. 

Nas Feiras, ofertamos para troca em moeda social, alimentos, produtos de higiene pessoal e limpeza, roupas, calçados, móveis, brinquedos e eletrodomésticos, todos doados por empresas parceiras e doadores individuais. Além de poderem trocar suas moedas por serviços prestados pelos participantes dos cursos de qualificação profissional, que neste caso são prestados por participantes que estão quase se formando como corte de cabelo, escova, design de sobrancelhas, dentre outros.

Assim fomentamos de maneira intensa o empoderamento e emancipação individual e coletiva através do empreendedorismo e pelos princípios da Economia Solidária, para execução de uma outra economia, diferente da economia de mercado baseada exclusivamente em lucros e variações externas.

As Feiras de Trocas acontecem como um evento comunitário com o objetivo de fomentar o convívio e estreitamento de relações, com música por meio da Banda Música em Ação, comidas e barracas de vendas de produtos e serviços como qualquer feira. A diferença é que só é aceita a moeda social Hora Ação, nas trocas.

A ideia é ampliar a oferta de oportunidades através do consumo de produtos básicos ou mesmo secundários de uma forma acessível à comunidade. Vem para complementar e talvez suprir toda a necessidade de materiais de consumo básicos para as famílias atendidas. 

É uma forma criativa de se contrapor a crise econômica, desemprego e desvalorização do salário-mínimo que atinge a população periférica de uma maneira mais direta e cruel.